DETERMINAÇÃO DA UMIDADE DA FARINHA DE CARNE E OSSOS EM BALANÇA INFRAVERMELHA: INFLUÊNCIA DA MASSA, TEMPO E TEMPERATURA.

Autores

  • Victor Hugo Gomes Sales Mestrando em agroenergia pela Universidade Federal do Tocantins
  • Elisa Maria de Oliveira Engenheira de Alimentos pela Universidade Federal do Tocantins.
  • Paulo Victor Gomes Sales Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins
  • Sérgio Luis Melo Viroli Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins
  • Fernando Morais Rodrigues Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.35818/acta.v8i1.86

Palavras-chave:

Balança de Infravermelho, Farinha de Carne e Ossos, Matérias-Primas

Resumo

O presente trabalho objetivou verificar a influencia da massa, temperatura e tempo na determinação de umidade em balança infravermelha visando identificar quais os parâmetros de massa, tempo e temperaturas apresentariam melhor resposta para a determinação da umidade em Farinha de Carne e Ossos por essa metodologia. Foi coletada uma amostra de farinha de carne e ossos em um abatedouro de bovinos na cidade de Gurupi a qual foi submetida à determinação de umidade em balança infravermelha, a amostra inicial foi divida para a realização de seis ensaios diferentes que foram previamente determinados anteriormente prefixando a temperatura e o tempo, variando a massa da amostra em 3g, 5g e 10g para cada ensaio. Foi constatado que a massa influenciou a determinação de umidade sendo a massa de 10g o parâmetro o qual as médias da umidade não apresentaram diferença significativa entre os seis ensaios realizados. Foi verificado também que o ensaio II apresentou médias de umidade as quais a massa não apresentou diferença significativa. Através do experimento sugerimos os parâmetros para a determinação de umidade em balança infravermelha sendo a massa de 10g, temperatura de 130ºC e tempo de 180 segundos. Entretanto faz-se necessário a validação do método, para que o mesmo possa ser utilizado nos laboratórios de controle de qualidade com confiabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Victor Hugo Gomes Sales, Mestrando em agroenergia pela Universidade Federal do Tocantins

Possuo graduação em Engenharia de Alimentos pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2003) e especialização em Gestão e Planejamento Ambiental - ITOP (2010). Trabalhei como Gerente do Departamento de Qualidade da Cooperativa dos Produtores de Carne e Derivados de Gurupi -TO (COOPERFRIGU), onde fui responsável pelo laboratório de Microbiologia e Físico-química da empresa, coordenador do programa HACCP, supervisor da produção de cortes e miúdos para a Exportação. Fui professor das disciplinas de Desenho Técnico Industrial e Higiene do Trabalho II da Escola Técnica do Comércio de Santa Luzia em Santa Inês-MA no curso técnico em Segurança do Trabalho. Fui sócio-diretor da Empresa FOOD QUALITY e durante o período realizei diversos trabalhos técnicos implantando planos de gestão da qualidade. Trabalhei na área de Óleos e Gorduras (Extração de óleo de soja, fabricação de farelo de soja e produção de BIODIESEL). Atualmente estou ministrando disciplinas no curso técnico subsequente em Agroindustria como professor substituto e mestrando em AGROENERGIA pela Universidade Federal do Tocantins

Elisa Maria de Oliveira, Engenheira de Alimentos pela Universidade Federal do Tocantins.

Graduada em Engenharia de Alimentos pela Universidade Federal do Tocantins.

 

Paulo Victor Gomes Sales, Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Engenheiro de Alimentos, Mestre em Agroenergia pela UFT, professor de Ensino Básico, técnico e tecnológico eixo produção alimentícia, curso técnico em Agroindústria

Sérgio Luis Melo Viroli, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Engenheiro de Alimentos, Mestre em Educação Agrícola pela UFRRJ, professor de Ensino Básico, técnico e tecnológico.

Fernando Morais Rodrigues, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Tocantins

Engenheiro de Alimentos, Mestre em Educação pela UNB, professor de Ensino Básico, técnico e tecnológico eixo produção alimentícia, curso técnico em Agroindústria

Referências

ASSISTAT Versão 7.5 beta (2008) – Assistência Estatística, Campina Grande-PB. Disponível em <http://www.assistat.com>. Acesso em: 22 de ago de 2010.

BELLAVER, Claudio; ZANOTTO, Dirceu L. Parâmetros de qualidade em gorduras e subprodutos protéicos de origem animal. In: CONFERÊNCIA APINCO, 2004, Santos-SP. Palestra.

BELLAVER, Claudio. Ingredientes de origem animal destinados à fabricação de rações. In: SIMPÓSIO SOBRE INGREDIENTES NA ALIMENTAÇÃO ANIMAL, 1., 2001, Campinas. Anais... . Campinas: Colégio Brasileiro de Nutrição Animal, 2001. p. 1 - 23.

CAMPESTRINI, Evandro. Farinha de carne e ossos. Revista Eletrônica Nutritime, [s.i.], v. 2, n. 4, p.221-234, jul. 2005.

FARIA FILHO, DE et al. Avaliação da Farinha de Carne e Ossos na Alimentação de Frangos de Corte. Rev. Bras. Cienc. Avic., Campinas, v.4, n.1, Jan. 2002. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1516-635X2002000100005> Acesso em 21 Jun 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-635X2002000100005

GEHAKA. Manual medidor de umidade por infravermelho IV 2500. Disponível: <http://www.gehaka.com.br>. Acesso em: 21 jun. 2011.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 9.ed. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, Silvio Luiz. Tratado de metodologia científica. São Paulo: Pioneira Thompson, 2004.

PEZZATO, L.E. et al. Digestibilidade aparente de ingredientes pela tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus). Revista Brasileira de Zootecnia, v.31, n.4, p.1595-1604, 2002. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982002000700001>. Acesso em: 21 jun. 2011. doi: 10.1590/S1516-35982002000700001. DOI: https://doi.org/10.1590/S1516-35982002000700001

RIISPOA - REGULAMENTO DA INSPEÇÃO INDUSTRIAL E SANITÁRIA DE PRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL, MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. MAPA. Disponível em:< http://www.agricultura.gov.br> Acesso em: 20 jul. 2011.

SALES, Victor Hugo Gomes; OLIVEIRA, Elisa Maria; SALES, Paulo Victor Gomes; RODRIGUES, Fernando Morais. Determinação da umidade em ingredientes para a fabricação de rações em balança infravermelha e estufa a 105ºC: comparação dos métodos. In: WORKSHOP DE PESQUISA E INOVAÇÃO DO IFMT, 1., 2010, Cuiabá. Anais... . Cuiabá: IFMT, 2010. v. 1, p. 62-67.

VIEITES, Flávio Medeiros. Valores energéticos e de aminoácidos digestíveis de farinhas de carne e ossos para aves. Viçosa, MG: Universidade Federal de Viçosa, 2000. 75p. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) - Universidade Federal de Viçosa, 2000.

Downloads

Publicado

21 de maio de 2013

Como Citar

SALES, V. H. G.; OLIVEIRA, E. M. de; SALES, P. V. G.; VIROLI, S. L. M.; RODRIGUES, F. M. DETERMINAÇÃO DA UMIDADE DA FARINHA DE CARNE E OSSOS EM BALANÇA INFRAVERMELHA: INFLUÊNCIA DA MASSA, TEMPO E TEMPERATURA. Acta Tecnológica, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 1–4, 2013. DOI: 10.35818/acta.v8i1.86. Disponível em: https://periodicos.ifma.edu.br/actatecnologica/article/view/86. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos