Avaliação da qualidade nutricional da alface cultivada em solo sob aplicação de ácidos húmicos e fúlvicos associados à adubação mineral

Autores

  • Sérgio Alves de Azevedo Servidor IFMA – Campus Barra do Corda, Doutorando UNESP-BAURU.
  • Joacir Morais Doutorando em Ciências Agrárias, Universidade Federal do Piauí.
  • Neidelane de Alencar Sobrinho Engenheira agrônoma, UEMA campus Imperatriz – MA.
  • Vera Lúcia Neves Dias Doutora em Química, Universidade Estadual do Maranhão.
  • Jorge Diniz de Oliveira Doutor em Química - CCENT, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão.
  • Ivaneide de Oliveira Nascimento Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.35818/acta.v15i1.945

Palavras-chave:

Agricultura orgânica, esterco bovino, minerais.

Resumo

A preocupação com a agricultura orgânica como agricultura alternativa está ganhando espaço, em termos econômicos e de saúde pública. Portanto, este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos dos ácidos húmicos e fúlvicos associados à fertilização mineral na qualidade nutricional da alface (Lactuca sativa L.) em relação ao teor de minerais. O ácido húmico e fúlvico foram extraídos do esterco bovino, determinados o teor de carbono e aplicados aos 5, 15 e 25 dias, após o transplante com 10 tratamentos. O solo utilizado no experimento possui forte acidez com alto teor de areia; maior predisposição para a lixiviação de nitrogênio e potássio e baixa capacidade de retenção de água, sendo a saturação um indicador básico eutrófico e do solo abaixo da base de saturação necessária para o cultivo de alface, equivalente a 80%. Não há necessidade de dosagem de calagem de 0,28 t/ha, o que equivale a 0,143 g/3kg de solo. O teor de carbono na fração é considerado alto, mas já é esperado devido à estrutura molecular e outros estudos relacionados já mostram que em uma grande quantidade percentual de carbono nas frações de ácido húmico e ácidos fúlvicos extraídos do esterco. Em relação ao tratamento com peso fresco, somente solo e NPK destacaram-se dos demais, apresentando a maior média, com teste de Tukey significativo, com significância de 5%. A partir da análise dos minerais, verificou-se a presença de Ca+2, Mg+2, Fe+2 e P em todos os tratamentos aplicados. No entanto, não houve diferença significativa entre os tratamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ivaneide de Oliveira Nascimento, Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão

Ivaneide de Oliveira Nascimento, Profa. Adjunta II, Centro de Ciências Exatas, Naturais e Tecnológicas, UEMASUL, Microbiologia, Fisiologia Vegetal

Referências

A associação dos ácidos húmicos, fúlvicos e adubação mineral não representou aumento na área foliar, nem no peso fresco da alface (Lactuca sativa L.). Os tratamentos com, somente, solo e o com a aplicação de adubação mineral promoveram maior área foliar da espécie em estudo.

Em relação aos teores de minerais na folha de alface os tratamentos com ácidos fúlvicos, húmicos e associação com adubação mineral, não promoveram aumento significativo nos teores de cálcio, magnésio, ferro e fósforo.

Portanto, a aplicação dos ácidos húmicos e fúlvicos sem correção do pH desses extratos não foram eficientes em relação aos parâmetros analisados. Torna-se evidente a necessidade de novos trabalhos nessa área tendo como base soluções de extratos húmicos e fúlvicos com correção do pH dos mesmos, associação com adubação mineral, não só com a hortícola em estudo, mas envolvendo outras hortícolas.

REFERÊNCIAS

ALMEIDA T. B. F.; PRADO, R.M.; CORREIRA, M.A.R.; PUGA, A. P.; BARBOSA, J.C. Avaliação nutricional da alface cultivada em soluções nutritivas suprimidas de macronutrientes. Biotemas, v. 24, n. 2, p. 27-36, 2011. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7925.2011v24n2p27

ANDRADE NETO, C. O.; MELO FILHO, C. P.; MOURA, L. R. B.; MIRANDA, R. J. A.; PEREIRA, M. G.; MELO, H. N. S.; LUCAS FILHO, M. Hidroponia com esgoto tratado – forragem hidropônica de milho. Anais do VI Simpósio Ítalobrasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental,Vitória, Brasil, 2002.

BENITES, V. M.; MADARI, B.; MACHADO, P. L. O. A. Extração e fracionamento quantitativo de substâncias húmicas do solo: um procedimento simplificado de baixo custo. Rio de Janeiro: EMBRAPA, 2003. Comunicado Técnico.

BUFFLE, J.; ALTMANN, R. S.; FILILLA, M. Effect of physic-chemical heterogeneity of natural complexants. Part II. Buffering action and role of their background sites. Analytica Chimica Acta, 1990, n. 232, p. 225 – 237. DOI: https://doi.org/10.1016/S0003-2670(00)81237-4

CARON, Vanessa C.; GRAÇAS, J. Pereira; CASTRO, PRC. Condicionadores do solo: ácidos húmicos e fúlvicos. Piracicaba: ESALQ/USP, 2015.

DIAS, B. O.; SILVA, C. A.; SOARES, E. M. B. S.; BETTIOL, W. Estoque de carbono e quantificação de substâncias húmicas em latossolo submetido a aplicação contínua de lodo de esgoto. Revista Brasileira de Ciências Solo, 2007, v. 31, p. 701-711. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-06832007000400011

EMBRAPA. Manual de análise química de solo, planta e fertilizante. Embrapa solos, 2009.

Food and Agriculture Organization of the United Nations. Organic Agriculture [internet]. Roma: Organic Research Centres Alliance (ORCA); 2014 [acesso em 17 jul 2020]. Disponível em: http://www.fao.org.

HERNÁNDEZ, T. et al. Use of compost as an alternative to conventional inorganic fertilizers in intensive lettuce (Lactuca sativa L.) crops-Effects on soil and plant. Soil and Tillage Research, 2016. v. 160, p. 14–22. DOI: https://doi.org/10.1016/j.still.2016.02.005

INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas Analíticas Adolfo Lutz. Métodos Químicos e Físicos para Análises de Alimentos. São Paulo:Instituto Adolfo Lutz, 2008.

INSTITUTO AGRONÔMICO DE CAMPINAS kieh(IAC). Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. São Paulo: IAC, 1997.(Boletim Técnico).

KIEHL, E. J. Novos Fertilizantes Orgânicos. Piracicaba: Ceres, 2010, p.248.

LOSS, A.; PEREIRA, M. G.; BRITO, R. J. Distribuição das substâncias húmicas em solos de tabuleiros sob diferentes coberturas vegetais. Rev. Univ. Rural, Sér. Ci. da Vida, Rio de janeiro, 2006, v. 26, n. 2, p. 68-77.

MARTINEZ, H. E. P. O uso de cultivo hidropônico de plantas em pesquisa. Viçosa, 2002.

MATIAS, G. C. S. Eficiência agronômica de fertilizantes fosfatados em solo com diferentes capacidades de adsorção de fósforo e teores de matéria orgânica. Tese (Doutorado em Agronomia), Escola superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Brasil, 2010.

MEIRELLES, A. F. M; BALDOTTO, M. A; BALDOTTO, L. E. B. Produtividade da alface (Lactuca sativa L.) em resposta à aplicação de ácidos húmicos e bactérias diazotróficas, em condições de campo. Revista. Ceres, vol.64, no.5, Viçosa, 2017. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-737x201764050014

MELO SILVA, F. A. et al. Resposta da alface à adubação nitrogenada com diferentes compostos orgânicos em dois ciclos sucessivos. Acta Scientiarum. Agronomy, Maringá, 2010, v. 32, n. 1, p. 131-137. DOI: https://doi.org/10.4025/actasciagron.v32i1.1340

MENDONÇA, E. D; MATOS, E. S. Matéria orgânica do solo: métodos de análises. 2. ed. Revista atual. Viçosa, p. 30-21, 2017.

MENDONÇA, E. S.; MATOS, E. S. Matéria orgânica do solo: métodos de análise. Viçosa, 2005.

MOREIRA, M. A.; FONTES, P. C. R.; CAMARGO, M. I. Interação zinco e fósforo em solução nutritiva influenciando o crescimento e a produtividade da alface. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 2001, v. 36, n. 6, p. 903-909. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-204X2001000600008

OLIVEIRA, A.P. et al. Produção de coentro cultivado com esterco bovino e adubação mineral. Horticultura Brasileira, Brasília, 2002, v. 20, n. 3, p. 477-479. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-05362002000300016

PIMENTA, A. S. et al. Caracterização de ácidos húmicos produzidos a partir de carvão vegetal de duas espécies florestais do semi-árido: jurema preta (Mimosa tenuiflora) e pereiro (Aspidosperma pyrifolium). Revista Verde, Mossoró, 2009, v.4, n.4, p. 01 – 11.

PRADO, R. M; FILHO, C. F. Nutrição e adubação de hortaliças. Jaboticabal: FCAV/CAPES, 2016.

RODDA, M.R.C. et al. Estímulo no crescimento e na hidrólise de ATP em raízes de alface tratadas com humatos de vermicomposto. I - Efeito da concentração. Revista Brasileira de Ciência Solo, 2006, v. 30 p. 649-656. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-06832006000400005

RODRIGUES, E. T. Efeitos das adubações orgânica e mineral sobre o acúmulo de nutrientes e sobre o crescimento da alface (Lactuca sativa L.). Dissertação (Mestrado Agronomia), Universidade Federal de Viçosa, Brasil, 1990.

RODRIGUES, L. A; ALVES, Z. A; REGO, C. H. Q; DA SILVA, T. R. B; DA SILVA J. B. Ácido Húmico na Germinação e Vigor de Sementes de Milho. Rev. Caatinga [online]. 2017, vol.30, n.1, pp.149-154. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-21252017v30n116rc

RODRIGUES, L. U; SILVA, R. R. da; FREITAS, G. A. de; SANTOS, A. C. M. dos; TAVARES, R. de. C; Ácidos húmicos no desenvolvimento inicial de alface. Pesquisa Aplicada & Agrotecnologia, Guarapuava-PR, v.11, n.2, p.101-109, may-aug., 2018. DOI: 10.5935/PAeT.V11.N2.11.

ROSA, C.M.; et al. Efeito de substâncias húmicas na cinética de absorção de potássio, crescimento de plantas e concentração de nutrientes em Phaseolus vulgaris L. Revista Brasileira de Ciência Solo, 2009, v. 33 p. 959-967. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-06832009000400020

SANDHU, H. S; WRATTEN, S. D.; CULLEN, R. Review: organic agriculture and ecosystem services. Environmental Science & Policy, v. 1, n. 3, p. 1-7, 2010. DOI: https://doi.org/10.1016/j.envsci.2009.11.002

SANTOS et al. Efeito residual da adubação com composto orgânico sobre o crescimento e produção de alface. Pesquisa agropecuária brasileira, Brasília, 2001, v. 36, n. 11, p. 1395-1398. DOI: https://doi.org/10.1590/S0100-204X2001001100010

SANTOS, G.A.; SILVA, L.S.; CANELLAS, L.P.; CAMARGO, F.A.O. Fundamentos da matéria orgânica do solo: Ecossistemas tropicais e subtropicais. 2.ed. Porto Alegre, 2008 p. 636.

SARTO, M. D. et al. Ácidos húmicos e fúlvicos aplicados no sulco de plantio de variedades de cana-de-açúcar em solo de cerrado. UNESP, 2005.

SLADKY, Z. O efeito de extratos de substâncias húmicas no crescimento de plantas de tomate. Bio Plant, 1985, v.1, p. 142-150.

SOLAIMAN, Z. M. et al. Humus-Rich Compost Increases Lettuce Growth, Nutrient Uptake, Mycorrhizal Colonisation, and Soil Fertility. Pedosphere, 2019. v. 29, n. 2, p. 170–179. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1016/S1002-0160(19)60794-0>. DOI: https://doi.org/10.1016/S1002-0160(19)60794-0

TRANI, P.E. Hortaliças folhosas e condimentares. In: FERREIRA, M.E.; CRUZ, M.C.P.; RAIJ, B.van; ABREU, C. A. (Eds.). Micronutrientes e elementos tóxicos na agricultura. Jabotieabal: CNPq/FAPESP/POTAFOS, 2001. p. 493-510.

VIDIGAL, S. M.; RIBEIRO, A. C.; CASALI, V. W. D.; FONTES, L. E. F. Resposta da alface (Lactuca sativa L.) ao efeito residual da adubação orgânica: I. Ensaio de campo. Revista Ceres, Viçosa, 1995, v. 42, n. 239, p. 80-88.

WANG, Y. et al. Exogenous foliar application of fulvic acid alleviate cadmium toxicity in lettuce (Lactuca sativa L.). Ecotoxicology and Environmental Safety, 2019. v. 167, n. October 2018, p. 10–19. Disponível em: <https://doi.org/10.1016/j.ecoenv.2018.08.064>. DOI: https://doi.org/10.1016/j.ecoenv.2018.08.064

Downloads

Publicado

19.03.2021

Como Citar

AZEVEDO, . A. de; MORAIS, .; ALENCAR SOBRINHO, . de; DIAS, . L. N.; OLIVEIRA, . D. de; NASCIMENTO, . de O. Avaliação da qualidade nutricional da alface cultivada em solo sob aplicação de ácidos húmicos e fúlvicos associados à adubação mineral. Acta Tecnológica, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 81–96, 2021. DOI: 10.35818/acta.v15i1.945. Disponível em: https://periodicos.ifma.edu.br/actatecnologica/article/view/945. Acesso em: 28 nov. 2021.